Derrotada nas urnas, Maura Jorge quer o comando do Porto do Itaqui

Galinha dos ovos de ouro dos governos de Roseana Sarney (MDB), o Porto do Itaqui é o sonho de consumo da candidata derrotada ao governo do estado, Maura Jorge (PSL).

A ex-prefeita de Lago da Pedra, acusada de enganar a empregada doméstica Gercina, disputa queda de braço com a oligarquia na expectativa de assumir o comando do lugar, que se tornou recordista em exportações e faturamento desde que começou a ser moralizado pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

Tantos os Sarney quanto Maura sonham em voltar à era do “bolo de ouro”, à época em que o Itaqui servia unicamente como cabide de empregos de sobrinhos, genros, noras e apaniguados das oligarquias que mandaram no estado até 2014.

Rejeitada pelo núcleo político do governo Jair Bolsonaro (PSL), Maura aposta na sanha privatizadora do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, para conseguir a boquinha à beira-mar.

O contrato da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP) para a administração do Porto Itaqui só vence em 2025, mas aliados da ex-prefeita acreditam que Guedes pode incluí-lo no pacote de privatizações do governo bolsominion.

Caso isso ocorra, o porto ficaria sob o comando do Governo Federal até aparecerem interessados na compra.

Comente

%d blogueiros gostam disto: